GOLPISTA NÃO SE PERDOA. MACULA-SE.

GOLPISTA NÃO SE PERDOA. MACULA-SE.

       A pecha de golpista é vitalícia. Não se limpa, não se apaga, não se redime para o resto da vida. Afinal, o golpista é a negação do direito sagrado ao voto. Ele cassa esse direito dos eleitores. Portanto, a rigor e dentro do mais elementar conceito de ética, o golpista perde o direito de pedir voto. Aqui em Manaus temos um grupo de deputados golpistas candidatos à prefeitura que querem votos da população. Sem contar com um prefeito, também apoiador do golpe, que deseja se reeleger. Temos todos a obrigação democrática de disseminar os nomes dessas criaturas e denunciá-las como golpistas. Porque assim devem ser tratadas. Não merece votos quem ajuda a roubar o direito de 54 milhões de eleitores.

O BERÇO ESPLÊNDIDO DA TRAGÉDIA

O BERÇO ESPLÊNDIDO DA TRAGÉDIA

       Convivo com a sensação de que os brasileiros estão anestesiados. E aqui fato tanto de quem foi pras ruas apoiar a saída de Dilma quanto de quem foi pras ruas defender sua escolha por 54 milhões de eleitores. Não fazem ideia do que está acontecendo com o País. Não têm noção do quanto sua vida e a vida de seus filhos e netos pagarão caro. Muito caro. E aqui não falo apenas dos mais sem-vergonhas dos golpes de estado. Falo do que já está acontecendo e do que acontecerá se ele for consumado. Será que essa gente sabe o que é “flexibilizar” relações trabalhistas? Continue lendo

POR QUE RICOS E PODEROSOS ODEIAM LULA?

POR QUE RICOS E PODEROSOS ODEIAM LULA?

       Não, não é pela figura do Lula, do nordestino, do ex-metalúrgico e líder sindical que a elite, muito bem representada pela maioria dos articulistas da midiazona, destila seu permanente ódio. Mas também não é pelo Lula presidente, depois de três derrotas. O ódio tem endereço certo. É pelo fato do Lula ter-se atrevido a construir a maior rede de proteção social que esse País já teve, o que, dentre outros impactos, resultou absurdamente na ascensão de mais de trinta milhões de brasileiros que passaram a garantir o direito mínimo a três refeições ao dia. Isso é inadmissível, é um acinte para a velha elite conservadora e reacionária. Se Lula tivesse simplesmente passado pela presidência e nada disso tivesse feito, se tivesse fracassado, inexistiria razão pra tamanho ódio. Afinal, teria sido uma colher de chá pra demonstrar que os da Casa Grande nada têm contra os da Senzala, coisa maldosa insinuada por pessoas de pouco respeito. Mas fazer o que ele fez, não e não! Claro que a elite no poder está se lixando pra essas tais políticas de proteção social, mas também não aceita que alguém as faça. Assim muito parecido com o Programa Mais Médicos. Para os 701 municípios brasileiros a gente não vai! Mas também a gente não quer que os estrangeiros, principalmente cubanos, possam ir. Enfim, o Lula quebrou a regra do jogo. Daí ser odiado por essa minoria. Mas amado pela maioria.

O PRÉ-SAL PARA LEIGOS

O PRÉ-SAL PARA LEIGOS

       A coisa se deu assim. Pra descobrir o Pré-sal e criar alternativas de sua exploração, o Brasil, via Petrobras, investiu muito pesado em capital intelectual e pesquisa tecnológica. Isso se deu no governo Lula. À época, nenhuma empresa estrangeira interessou-se em marcar presença, afinal, era uma empreitada de risco que poderia dar certo ou não. Deu certo. O Brasil hoje produz milhões e milhões de barris de petróleo e domina mundialmente a tecnologia do Pré-sal. Pois bem, agora que tá tudo prontinho, os entreguistas tucanos, associados ao golpista Temer e seus cúmplices, querem tirar a Petrobras da jogada e entregar o Pré-sal de mão beijada para os estrangeiros. Entenderam a maracutaia?

O SEMEADOR DE DESIGUALDADES

O SEMEADOR DE DESIGUALDADES

       Nesse período de exceção democrática, já viram alguma iniciativa de Temer, o usurpador, que, mesmo de longe, sacrificasse os moradores da Casa Grande? A resposta é unânime: nenhuma! E quanto a iniciativas que subtraem conquistas dos mais pobres? Neste caso, a fila não tem fim: redução do Bolsa Família, fim do Ciência sem fronteiras para a graduação, fim do Farmácia popular, flexibilização da CLT, desmonte do SUS, sinalização de privatização do ensino superior, possibilidade de jornada de 80 horas semanais, redução dos investimentos no Minha casa minha vida, fim do Ministério de desenvolvimento agrário, redução dos investimentos para bolsas de pós-graduação, desvinculação de recursos para as áreas de educação e saúde… Tudo isso e muitas outras coisas em tão pouco tempo! Como podem ver, Temer, o golpista, e sua turma têm verdadeiro ódio pelos pobres. Urge defenestrá-lo do Planalto.

O FIM DA UNIVERSIDADE PÚBLICA?

O FIM DA UNIVERSIDADE PÚBLICA?

       Sou de origem pobre. Bem pobre. Perdi o pai aos 7 anos. Minha mãe, servente da velha Santa Casa de Misericórdia, herdou 8 filhos e um salário mínimo. Em razão disso, minha vida toda de estudante sempre foi em instituição pública. Do antigo primário à Universidade Federal do Amazonas. A pós-graduação, mestrado e doutorado, só foi possível graças à bolsa do MEC, via Capes. Iguais a mim, milhões e milhões de brasileiros e brasileiras não teriam conseguido um lugarzinho ao sol sem a proteção e a presença do poder público, ainda que claudicante. Continue lendo

OMAR AZIZ SE ABRAÇA AOS GOLPISTAS

       Entre o concreto e o duvidoso para o Amazonas, curiosamente o senador Omar Aziz prefere o segundo. Ora, é do conhecimento até dos rios Negro e Solimões que os governos Lula e Dilma foram os que mais beneficiaram o Estado. No caso de Dilma, foi ela quem prometeu e cumpriu a promessa da prorrogação da Zona Franca por mais 50 anos. Não por acaso, a Presidenta teve uma votação considerada de peso no Amazonas. Não obstante os fatos históricos, o senador negocia seu voto em favor do golpe de estado, desde que Temer, o usurpador, assuma compromisso com a ZFM. Seria cômico se não fosse trágico! Ora, convenhamos, que dignidade e compromisso se pode esperar do senhor Michel Temer, parceiro inseparável de Eduardo Cunha, traidor de sua companheira de chapa em duas campanhas seguidas, predador de conquistas sociais históricas da sociedade brasileira e golpista compulsivo, assim reconhecido no Brasil e no mundo afora? Ao lado disso, Omar Aziz se esquece de que São Paulo, o estado de origem do senhor Temer, sempre foi e continua sendo o maior inimigo da ZFM. Tenha dó, senador, a História é implacável!

DEFENESTREMOS OS GOLPISTAS OU FERREMO-NOS TODOS!

       Convivo com a sensação de que muita gente ainda não se deu conta das maldades que Temer e seus golpistas aos poucos nos enfiam goela abaixo. Vou pinçar apenas algumas. Sabem o SAMU, que foi implantado no Brasil pelo governo Lula? Sabem a Farmácia Popular, da mesma época, que vende medicamentos a preços simbólicos para quem é pobre e para quem não é? Ambos têm prazo de validade até agosto próximo, segundo o ministro golpista da saúde. Sabem o SUS, o velho SUS, que atende milhões de brasileiros e brasileiras mais pobres? Em lugar de aprimorar o sistema, o governo de Temer, o golpista, quer reduzir sua presença, propondo a criação de planos de saúde “populares”. Já imaginaram isso? Sabem o nosso Pré-sal, cujos recursos seriam destinados à área da educação? Os golpistas-entreguistas querem entregar de bandeja para os americanos. Sabem os recursos mínimos obrigatórios que eram investidos em educação e saúde? Temer e sua turma querem retirar essa obrigatoriedade. Sabem o pacote com projetos anticorrupção, que Dilma enviou ao Congresso e pediu urgência em sua apreciação? Temer, o interino usurpador, mandou retirar o caráter de urgência. Sabem o ministro-golpista da Fazenda do interino Temer, o tal do Meirelles? Ele falou que o governo Dilma “gastou” muito em educação. Sabem a jornada de trabalho, que é de 8h/dia? Os apoiadores golpistas de Temer querem aumentar para 12h/dia. E vejam, essas são apenas algumas das muitas conquistas sociais das quais brasileiras e brasileiros poderão ficar órfãos logo mais. Diante, pois, do tamanho da tragédia, ou desalojamos os golpistas com a máxima urgência ou nos ferraremos todos (o “todos” aqui não inclui, é claro, os ricos e poderosos. Esses são intocáveis aos olhos dos golpistas).
(Ilustração: A balsa da medusa, de Théodore Géricault)

DERRUBEMOS OS GOLPISTAS, ANTES QUE A TRAGÉDIA SE ALASTRE!

DERRUBEMOS OS GOLPISTAS,

ANTES QUE A TRAGÉDIA SE ALASTRE!

Já viram a mais nova? O ministro golpista da saúde, Ricardo Barros, afirmou que “não é ministro do SUS”. Entenderam o recado? O negócio dele é outro. Sua proposta de gênio é que se criem “planos de saúde populares”, para que a população de baixa renda possa pagar e, com isso, aliviar o papel do poder público com a saúde da população. Claro que as operadoras de planos de saúde devem estar vibrando com a patriótica iniciativa do cúmplice golpista de Temer, o usurpador. Principalmente aquelas operadores falidas e caça-níqueis, que submetem os usuários às mais constrangedoras situações. Derrubemos os golpistas com urgência ou não sobrará pedra sobre pedra das políticas progressistas de bem-estar social conquistadas a duras penas nos últimos anos.

O COMEÇO DO FIM

       Difícil fazer uma projeção da ruína do nosso País, na absurda hipótese de Temer, o traíra do Jaburu, e sua turma consolidarem o golpe. Dentre tantas outras pistas que apontam rumo à tragédia, veio à torna nesta semana a afirmação categórica do senhor Henrique Meireles de que Dilma “gastou muito com educação e saúde”. Duas breves leituras dessa agressão à inteligência e ao bom senso: 1a) Para o cúmplice de Temer, recursos para educação são “gastos” e não investimentos; 2a) para o mesmo cúmplice, é preciso “gastar” menos com educação e saúde, certamente por entender que já atingimos um padrão nessas áreas digno da Suíça ou da Finlândia. Por fim, desvela-se que Meireles não faz a mínima ideia do que seja o dia a dia da sobrevivência de milhares de escolas públicas pelo país afora. Ele ouviu o galo cantar, mas não sabe onde.