A CIÊNCIA, A VIDA E O CRIME DE LESA-PÁTRIA

A CIÊNCIA, A VIDA E O CRIME DE LESA-PÁTRIA
       Sempre que vejo um produto fruto do trabalho científico ganhando o mercado, salvando milhões de vidas, aliviando sofrimentos e trazendo economia para o poder público me veem à lembrança as tantas irresponsabilidades de gestores públicos com os investimentos em ciência, tecnologia e inovação. Chega-nos, por exemplo, a notícia de que a partir do primeiro semestre de 2016 entrará em fase de comercialização no Brasil a vacina contra dengue, desenvolvida pelo laboratório Sanofi Pasteur, da França. De nome Dengvaxia, a vacina promete proteção de até 93% contra os casos graves da doença  e redução de 80% dos casos de internação. Dá pra ter uma ideia do que isso significará para a saúde pública no País? Dá pra ter uma ideia de quantas vidas serão salvas e de quanto sofrimento deixará de existir? Enquanto isso, só pra ficar no caso do Amazonas, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI) foi extinta e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM) sofre horrores com a redução drástica dos investimentos e o atraso recorrente no pagamento das bolsas dos pesquisadores, principalmente aqueles em formação no Estado e espalhados pelo Brasil afora. Por essas e por outras, cortar investimentos em CT&I deveria ser tipificado como um crime de lesa-pátria.

 

 

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Pin on Pinterest0Email this to someonePrint this page