AÉCIO, O MENIMO RELAPSO

AÉCIO, O MENIMO RELAPSO

       Fernando Collor era chegado a esse tipo de pavulagem. Quando presidente, desfilava com livros nas mãos, pra se esbanjar como intelectual e amante da leitura. Certa feita, deixou-se fotografar portando o “Dicionário de política”, de Norberto Bobbio. No dia seguinte, a então mídia amiga fazia o maior estardalhaço sobre o seu então herói. Pois ontem, nas manifestações em prol do golpe, Aécio Neves pavulou-se com um exemplar da Constituição do País. No ato, só me veio à lembrança aquele tipo de aluno relapso e preguiçoso que carrega pra cima e pra baixo seus livros arrumadinhos e impecavelmente encadernados, mas é incapaz de se debruçar sobre a leitura dos mesmos. Se Aécio tivesse lido a Constituição saberia, por exemplo, que eleições para presidente no Brasil acontecem a cada quatro anos. Saberia, também, que quem ganha a eleição e assume o cargo é quem consegue o maior número de votos do eleitorado brasileiro. Da mesma forma, saberia que o Brasil vive uma democracia e que qualquer tentativa de golpe é um atentado à Constituição e ao Estado de Direito. Por fim, mas não por último, saberia que, aos derrotados, cabe fazer oposição responsável, sem comprometer os interesses maiores do País em proveito da arrogância, do capricho, da vaidade juvenil e de obscuros interesses pessoais.

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Pin on Pinterest0Email this to someonePrint this page