A ORFANDADE DE TEMER

A ORFANDADE DE TEMER

       Em discurso dirigido a um grupo de pastores evangélicos e que viralizou nas redes sociais, Temer, o predador, com sua voz cavernosa de mordomo do Conde Drácula, afirmou com convicção que “as tarefas difíceis eu entrego à fé de Eduardo Cunha”. A que nível de irresponsabilidade chegou Temer, o usurpador: entregar à fé de um meliante os maiores desafios do País. Pois bem, com a iminente cassação de Cunha e sua coleção de processos no STF, Temer, o traíra do Jaburu, ficará órfão de um grande parceiro que se alimenta de um terrível espírito vingativo. E, pelo que tudo, indica, não caminhará sozinho ao cadafalso. Como Temer é Cunha e Cunha é Temer, com a merecida tragédia dos dois o Brasil pode retomar o caminho de sua democracia.

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Pin on Pinterest0Email this to someonePrint this page