O EVANGELHO SEGUNDO FREI TITO

       Lendo o livro “Um homem torturado”, de Zeneide Duarte-Plon e Clarisse Meireles, sobre a vida e o suicídio de Frei Tito, depois de barbaramente torturado pelo sanguinário delegado Fleury, encontro essa pérola deixada por ele alguns dias antes do dia fatídico: “O Evangelho traz uma crítica radical da sociedade capitalista. Neste sentido, é revolucionário. Os temas da esperança, da pobreza, do messianismo, que são profundamente bíblicos, estão na fonte do movimento revolucionário. Eu aceito totalmente a posição de Camilo Torres. Não vejo realmente como ser cristão sem ser revolucionário”. Pena que Frei Tito não tenha sobrevivido pra conhecer o Papa Francisco, um revolucionário aos meus olhos.

OS “NOTÁVEIS” HOMENS DE TEMER

OS “NOTÁVEIS” HOMENS DE TEMER

       Antes de consumar a primeira parte do golpe, Michel Temer, o usurpador, prometeu formar um ministério de “notáveis”. Eis, aqui, uma síntese da plêiade de alguns desses homens de ilibada reputação. MENDONÇA FILHO, ministro da Educação. Suspeito de ter recebido R$ 100 mil da empreiteira UTC para sua campanha de 2014. HENRIQUE EDUARDO ALVES, ex-ministro do Turismo. Acusado pelo ex-senador Sérgio Machado de ter recebido R$ 1,55 em recursos ilícitos entre 2008 e 2014. ELISEU PADILHA, ministro-chefe da Casa Civil, carinhosamente chamado pelo falecido senador ACM de “Eliseu quadrilha”. Continue lendo

A “ESCOLA SEM PARTIDO” OU O GÊNIO DA ESTUPIDEZ

A “ESCOLA SEM PARTIDO” OU O GÊNIO DA ESTUPIDEZ

       Alexandre Dumas estabeleceu uma diferença nada trivial entre estupidez e genialidade. A genialidade, dizia ele, tem limites, a estupidez, não. Lembrei-me disso a propósito do projeto de um tal deputado aqui do Amazonas que prega a “neutralidade” ideológica, política e religiosa do professor na sala de aula. A estupidez parte do princípio, por si só eivado da mais pura ignorância, de que seja possível, antes de adentrar à soleira da sala de aula, o professor pendurar em um cabide sua formação social e ideológica, assim como uma troca de camisa. Santo sacrilégio! Continue lendo

ESTRANHO PAÍS O NOSSO

ESTRANHO PAÍS O NOSSO

       Quem não se lembra? Em junho de 2013, as ruas do Brasil se viram tomadas por manifestantes de todos os credos e ideologias. Queriam mudanças nas políticas públicas, queriam transporte urbano de qualidade, queriam mais atenção à saúde e à educação, queriam decência na política e, sobretudo, gritavam a plenos pulmões palavras de ordem contra a corrupção. E o que se tem hoje? Um golpe conduz ao poder um governo interino ilegítimo que tudo o que faz vai na contra mão de tudo o que se reivindicava nas manifestações de junho de 2013: menos saúde, menos educação, menos transporte coletivo de qualidade, menos inclusão, mais privatização, menos direitos para os trabalhadores, menos políticas sociais e, pasmem, mais corrupção, muita corrupção, na medida em que grande parte dos ministérios está ocupada por políticos envolvidos com as mais diversas falcatruas, mesmo considerando os três já defenestrados. Ora, pela gravidade do quadro atual, era de se esperar que as ruas do País não comportassem tanta gente. É ou não é estranho esse povo brasileiro?

A QUEDA DO IMPÉRIO GOLPISTA

A QUEDA DO IMPÉRIO GOLPISTA

       Os fatos evidenciam com todas as letras: os líderes moralistas articuladores do golpe estão enlameados até a medula. Michel Temer aparece de novo nas delações, como receptor de propina no valor R$1,5 milhão. Por enquanto. Sem contar com o fato de ser ficha-suja. Aécio Neves, por sua vez, bate todos os recordes e aparece pela décima vez nas delações. Agora, acusado de receber R$ 1milhão em propina e comprar 50 deputados para se eleger presidente da Câmara. Por onde ele passa, vai impregnando o ambiente com o odor insuportável da corrupção. Já Eduardo Cunha tornou-se uma espécie de zumbi e espalha rastros de podridão por todos os cantos. Deve receber tornozeleira eletrônica e devolver aos cofres públicos em torno de R$ 100 milhões. Ora, se a devolução chega a esse montante, imagine-se o que foi roubado! Afinal, o que falta para os golpistas seguirem rumo à cadeia, Dilma Rousseff reassumir o cargo para o qual foi eleita e se restabelecer a democracia?

A TEMERÁRIA SAGA DE TEMER E SEUS BONS COMPANHEIROS

A TEMERÁRIA SAGA DE TEMER E SEUS BONS COMPANHEIROS

       A história se deu assim. Temer, o traíra do Jaburu, convidou um grupo de bons companheiros para dar sustentação ao golpe que ele planejara com Eduardo Cunha, o correntista suíço. Em menos de trinta dias, 2 deles se viram obrigados a sair de fininho, encalacrados na Lava Jato, Romero Jucá à frente. Restaram 15, dos quais 9 lembrados pelos delatores da Lava Jato e 6 com folha corrida tingida por diversas investigações outras. Do grupo dos 9, hoje foi a vez de Henrique Eduardo Alves bater em retirada, alvejado que foi pelo afiado machado do ex-senador tucano e delator Sérgio Machado, ex-presidente da Transporto. Restam, ainda, 14 já bem além de maduros, fazendo malabarismos para não cair da árvore, inteiramente podre por dentro. Pra completar o quadro, Temer, o usurpador, entrou na linha direta da propina de Machado. Revoltado, o traíra reuniu seus bons companheiros no Planalto e afirmou que as denúncias de Machado são “levianas”. Machado não contou dúvida. Partiu para o confronto. Emitiu uma nota rebatendo as alegações de Temer, o golpista, e confirmando ter-lhe repassado um gracioso mimo de R$ 1,5 milhão em propina para a campanha de Gabriel Chalita em 2012. Como se pode ver, a coisa ficou tensa. Independente, porém, do próximo desfecho, já há dados suficientes para a pergunta: isso é um governo interino ou uma quadrilha de saqueadores?

A DAMA DO NOVO SÉCULO

A DAMA DO NOVO SÉCULO

Fui buscar na memória e nos guardados. Evita Perón e Imelda Marcos foram as grandes damas perdulárias do século 20. Registra-se que a ex-primeira dama argentina tinha 1200 vestidos, 600 casacos de pele e 900 pares de sapatos. Já a ex-primeira dama filipina mantinha em seu guarda-roupa 3000 pares de sapatos, 200 cintas-ligas, 1000 meias-calças e 500 sutiãs, sendo um à prova de balas. Oficialmente não se sabe a origem do numerário para cobrir tamanha paixão por roupas e sapatos. Já para este início de século 21, tudo indica que a grande candidata a dama mais perdulária, por enquanto, chama-se Cláudia Cordeiro Cruz, ex-jornalista da Globo e mulher do correntista suíço Eduardo Cunha. Mesmo sem discriminar seus mimos, tem-se notícia de que a primeira dama da Câmara dos Deputados torrou R$ 1 milhão em sapatos e roupas, o que, certamente, se vivas fossem, deixaria Evita e Imelda com a pulga atrás da orelha. De acordo com a PGR, o grosso numerário de Cláudia teve origem em propinas recebidas pelo marido e depositadas em contas não declaradas na Suíça. A disputa neste século começa, portanto, com uma candidatura de peso.

(Com ilustração de Jack Cartoon)

A ORFANDADE DE TEMER

A ORFANDADE DE TEMER

       Em discurso dirigido a um grupo de pastores evangélicos e que viralizou nas redes sociais, Temer, o predador, com sua voz cavernosa de mordomo do Conde Drácula, afirmou com convicção que “as tarefas difíceis eu entrego à fé de Eduardo Cunha”. A que nível de irresponsabilidade chegou Temer, o usurpador: entregar à fé de um meliante os maiores desafios do País. Pois bem, com a iminente cassação de Cunha e sua coleção de processos no STF, Temer, o traíra do Jaburu, ficará órfão de um grande parceiro que se alimenta de um terrível espírito vingativo. E, pelo que tudo, indica, não caminhará sozinho ao cadafalso. Como Temer é Cunha e Cunha é Temer, com a merecida tragédia dos dois o Brasil pode retomar o caminho de sua democracia.

O ESTRANHO MUNDO DO STF

O ESTRANHO MUNDO DO STF

       Ando com a cuca meio enviesada com as últimas decisões dos doutos ministros do Supremo Tribunal Federal. Vejam se não tenho razão. Afastaram Eduardo Cunha da presidência da Câmara. Ele estaria usando o cargo pra manipular interesses pessoais. Mas acharam natural ele ter aceito e presidido a votação do tal impítman. Defesa de Dilma levantou suspeita sobre o relator do processo no Senado, Antonio Anastasia, que, além de tucano, interessadíssimo no afastamento da Presidenta, é a figura mais próxima de Aécio Neves, patrocinador primeiro do impítman. Mas o ministro Lewandowski não vê motivo algum para afastá-lo da relatoria. Continue lendo

O TAMANHO DO GOLPE

O TAMANHO DO GOLPE

       É da natureza de todo golpista o uso da dissimulação para praticar seus crimes contra a democracia. No Brasil, entretanto, a desfaçatez e o descaramento são tão ostensivos, que os golpistas se recusam a ouvir, como testemunha de defesa da Presidenta Dilma, Luiz Carlos Bresser-Pereira, fundador do PSDB e ex-ministro do governo tucano. Se o Brasil é colecionador de golpes, estamos agora diante do mais sem-vergonha de todos os golpes. É preciso reagir com todas as armas, do contrário essa corja põe fim à nossa ainda frágil democracia, conquistada pela morte, pelo suor e pela luta de tantos brasileiros e brasileiras.