TEORI E O EFEITO CASCATA

TEORI E O EFEITO CASCATA

       O ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato, acertou em cheio ao anular as escutas envolvendo Dilma e Lula, mas, ao meu ver, provocou um efeito dominó no caso. Se Zavascki anulou as escutas, oficialmente ele as declara ilegais. Se foram ilegais, sobretudo porque envolveram a Presidenta da República, alguém praticou o crime da ilegalidade, e o autor desse crime chama-se Sérgio Moro. Se houve um crime, o autor do crime precisa ser punido, sob pena de beneficiar-se da impunidade. Por outro lado, se Gilmar Mendes valeu-se do ato ilegal de Moro para brecar a nomeação de Lula para a Casa Civil, Gilmar Mendes cometeu, também, uma ilegalidade e deve, no mínimo, desculpas públicas a Lula.

TEMER, QUALIFICATIVO DEPRECIATIVO

TEMER, QUALIFICATIVO DEPRECIATIVO

       A história, como se sabe, consagrou Silvério dos Reis um grande traidor. Em função de sua aleivosia, os inconfidentes caíram nas mãos dos donos do poder. Tiradentes, morto e esquartejado, tornou-se sua vítima mais notória. Como as mudanças de sentidos das palavras em uma dada língua navegam ao sabor dos acontecimentos sócio-históricos-ideológicos, com o tempo, Silvério dos Reis deixou de ser gramaticalmente classificado apenas como substantivo próprio e ganhou o status de adjetivo, assim se consagrando até hoje. Continue lendo

POBRE JANAÍNA

POBRE JANAÍNA

       Sabem a Janaína Paschoal, aquela senhora que se diz “jurista” e que, por algum tempo, foi considerada pelos golpistas a musa do impítman? Ela está de volta. Dessa vez, pra reclamar que foi abandonada pelos seus parceiros de jornada. Lamenta que hoje ninguém da velha turma lhe dá a mínima atenção, excetuando o golpista empedernido Aloysio Nunes de Oliveira. Nem passagem pra Brasília ela recebe mais. Elementar, minha cara Janaína, só você não se deu conta disso em tempo hábil. Com as conversas do Sérgio Machado na boca do mundo, todo mundo já sabe que o golpe foi escancarado e quais foram suas verdadeiras razões. Portanto, aquelas R$ 45 mil pratas recebidas do PSDB serviram para remunerar o seu ridículo papel de bucha de canhão. Dê-se por feliz e saia de fininho. Mas não se esqueça: para todo e sempre, você carregará na testa o carimbo simbólico onde se lerá: gol-pis-ta!

A VERDADE NUA E CRUA

A VERDADE NUA E CRUA

       Se, de fato, a Operação Lava Jato tivesse o propósito de aniquilar com a corrupção e os corruptos, por tudo o que se sabe, por tudo o que se vê, por tudo o que já foi vazado, Temer e sua turma não teriam se alojado no poder. Afinal, dos atuais 24 ministros interinos, 15 são citados em investigações. Sem contar com Romero Jucá, que já está fora. Afinal, não nos esqueçamos, as gravações de Sérgio Machado com Jucá, Renan e Sarney estavam nas mãos da PGR antes daquele espetáculo deprimente na Câmara dos Deputados, sob o comando de Eduardo Cunha. Essa estória, portanto, está cheia de furos. E muitos furos.

Ilustração: Latuff/2016.

O GOLPISTA ESTABANADO

O GOLPISTA ESTABANADO

       Além de golpista, Temer, o usurpador, tem-se mostrado uma criatura estabanada e de limitada inteligência. Ao tentar retaliar a Presidenta legitimamente eleita, cerceando seus deslocamentos pelo país, cria dois possíveis desfechos para a insensatez do ato: 1o) contribui para que se espalhe, pelo Brasil afora, uma onda de solidariedade sem precedentes em favor de Dilma Rousseff, o que é tudo de que ela precisa no momento; 2o) como o Gabinete de Segurança Institucional é responsável pela segurança da Presidenta da República eleita, qualquer risco à vida de Dilma Rousseff em seus deslocamentos pelo Brasil será de responsabilidade única e exclusiva de Temer, o usurpador.

O FALSO ZELO DE GILMAR

O FALSO ZELO DE GILMAR

       O senhor Gilmar Mendes tornou-se mesmo uma figura carimbada e caricata, para infortúnio do STF. Saiu-se hoje com críticas ferozes contra o vazamento do pedido de prisão de figuras do PMDB pelo senhor Procurador Geral da República. Desde que a Lava Jato existe, os vazamentos, sobretudo os seletivos, sempre foram um expediente largamente usado, inclusive pelo senhor Sérgio Moro. Até então não haviam incomodado o recatado ministro. Ou por acaso alguém tem notícia de que ele, Gilmar Mendes, tenha ficado furibundo quando o mesmo Moro cometeu o crime de grampear a Presidenta do País e vazou as gravações para a Globo?

HÁ SEMPRE UMA LATA DE LIXO À ESPREITA

HÁ SEMPRE UMA LATA DE LIXO À ESPREITA

       Há figuras políticas que nasceram para ser pequenas. Por mais que se esforcem e tentem driblar as aparências, não conseguem apagar da vida a mancha indelével de serem pequenas. Por mais que tentem enganar os fatos, acabam numa pior, porque resvalam para o ridículo. Ao vazar sua carta endereçada à Presidente eleita Dilma Rousseff e considerar-se um vice-decorativo e ao vazar seu “discurso de posse”, simulando tê-lo enviado a um grupo fechado de amigos, Michel Temer, o usurpador, revelou o tamanho de sua estatura. Ao valer-se do cargo de vice-presidente para orquestrar, dia e noite, o golpe, hoje escancarado e desmascarado, que resultou no afastamento da Presidenta eleita, Temer, o usurpador, revelou o seu pendor golpista. Ao ocupar a cadeira da Presidência da República, dando como favas contadas seu atalho para ocupar o cargo e debochando da vontade de 54 milhões de eleitoras e eleitores, expõe ao sol do meio-dia seu desprezo pela democracia. Enfim, figuras públicas desse quilate, sem o mínimo de espírito público, por onde andam e por onde passam, não conseguem se livrar da implacável presença da lata de lixo da História, sempre à espreita.

O REPENTINO SUMIÇO DE AÉCIO

O REPENTINO SUMIÇO DE AÉCIO

       Ele ficou conhecido como o “trombadinha do impítman”, conforme classificação do jornalista Jânio de Freitas. Não podia ver uma câmera ou um microfone por perto, principalmente se fosse da Globo, parceira do golpe. Olhar estranho de quem olha mas nada enxerga, estava sempre disposto a oferecer à banda podre da mídia vastas lições de honradez e probidade. Era comum, também, aproveitar-se dessas ocasiões, que foram muitas, para rotular o governo Dilma de corrupto e o PT de “facção criminosa”. De uma hora pra outra, porém, Aécio Neves, o eterno inconformado com a derrota, escafedeu-se nas sombras escuras dos corredores e gabinetes do Congresso, recolheu-se ao Leblon e deixou órfã a banda podre da mídia, sua fiel escudeira e patrocinadora. O que terá acontecido? Por que Aécio Neves, fiel parceiro de Cunha, anda tão retraído, tão, como se dizia na antiga, meditabundo, emblemático e surumbático? Alguém viu o Aecinho por aí?

A ESTUPIDEZ SEM LIMITES

A ESTUPIDEZ SEM LIMITES

       Difícil imaginar. Só vivendo esse triste momento da história do Brasil para crer. Um vice-presidente traidor e golpista consegue quase o impossível: reunir o que há de mais retrógrado, mais corrupto, mais insensível, mais debochado, mais tacanha, mais mesquinho e mais estúpido. Imaginem a que ponto se chegou! Dessa vez foi o novo ministro da transparência de Temer, o usurpador. Ele classifica programas sociais, como o Bolsa família, de ração. Isso mesmo! O Bolsa família, para ele, é um tipo de ração! Ora, com ração se alimentam animais, logo os pobres que dependem do programa não passam de animais. Quanta excrescência vomitada! Quanto desrespeito e humilhação com o ser humano. Certeza absoluta de que essa figura odiosa nunca viveu a tragédia de um pai e uma mãe que veem chegar a hora do almoço e nada têm a oferecer os filhos diante de panelas vazias. Fascista!

BREVE RETRATO DA ESTUPIDEZ HUMANA

BREVE RETRATO DA ESTUPIDEZ HUMANA

       A estupidez é um problema gravíssimo. Diferente das virtudes, a estupidez não tem limites. Quando se acha que ela bateu no teto, sempre aparece um estúpido e ordinário para provar que não. Agora foi a vez do secretário de segurança publica do Estado de São Paulo. Para esse gênio da raça, a causa dos estupros está na crise econômica. A afirmação é de uma bestialidade tão grande, que custa acreditar que a segurança pública do maior estado do país esteja nas mãos de uma criatura tão limitada e desprezível. Fosse uma das vítimas de estupro uma filha sua, com certeza ele encontraria uma razão decente para esse crime hediondo. (Ilustração: artista espanhol Jesus Valle Julian)