A PIADA PRONTA DO USURPADOR

A PIADA PRONTA DO USURPADOR

       Nesta última segunda-feira, um grupo de vizinhos do golpista e usurpador Michel Temer fez uma manifestação em frente à sua casa, como solidariedade aos milhares de manifestantes que, no domingo, no mesmo local, foram agredidos pela polícia de Alckmim. A piada pronta é saber que Temer, o usurpador, ficou muito “indignado”, uma vez que sua mulher teria ficado apavorada com os gritos de “fora Temer”. Ora, alguém precisa dizer a esse senhor que INDIGNADOS estamos nós, mais ainda agora, por sabermos, via seu homem de confiança Romero Jucá, que Temer ocupa um lugar que não lhe pertence, pois lá chegou por meio de um golpe armado por uma quadrilha que quer se locupletar com o poder e com a impunidade.

QUE DIABO DE PAÍS É ESSE?

QUE DIABO DE PAÍS É ESSE?

       Uma quadrilha trama um golpe de estado. Fere de morte a democracia. Afasta uma Presidenta legitimamente eleita por mais de 54 milhões de votos. Um dos quadrilheiros é flagrado numa gravação confessando que participou das articulações do golpe. Em sua fala, o quadrilheiro arrasta ministros militares e membros do Supremo Tribunal Federal para o golpe. Depois, afasta-se do ministério que ocupava. Até agora, nem o Supremo nem os ministros militares se pronunciaram sobre o episódio. Ora, num Estado Democrático de Direito, golpes são crimes contra a democracia, representam traição à Constituição, aos eleitores e à Pátria. Portanto, o quadrilheiro golpista confesso deveria ir diretamente pra cadeia. Mas tudo indica que nada disso vai acontecer. Daí o tal presidente interino, também articulador do golpe, ainda tem o acinte de dizer que conta com o apoio de Romero Jucá no Senado, onde representa o estado de Roraima. Afinal, que diabo de país é esse que se chama Brasil?

JUCÁ É SÓ O PORTA VOZ

JUCÁ É SÓ O PORTA VOZ

       Estou absolutamente convencido. Não há nada mais fétido neste País do que a chamada mídia golpista. Enquanto não se eliminar esse cancro da democracia, corremos o risco cíclico de vivermos o que estamos vivendo hoje. Diante da imunda confissão de Romero Jucá, homem de confiança de Temer, o usurpador, o que se vê é a preocupação de que ele seja logo afastado para “não comprometer o novo governo”. Como se a sujeira estive somente nele, em Jucá. O jornal O Globo, o mais golpista dos golpistas, chegou a pedir em editorial que Jucá seja exonerado, no que parece ter sido atendido pelo usurpador. Os demais veículos vão na mesma direção. Ora, não se trata apenas de Romero Jucá, ele foi somente o golpista porta voz da canalhice contra a democracia brasileira. A questão, portanto, não é apenas afastar essa figura do poder. É afastar todo o poder, comandado por Temer, o usurpador, e colocar todos na cadeia, porque atentaram contra a soberania do País, tramando um golpe para se livrar de Dilma, Presidenta eleita, e se locupletarem com a impunidade.

ASSASSINOS DA DEMOCRACIA!

ASSASSINOS DA DEMOCRACIA!

       A questão não é ser de direita, de esquerda ou de centro. Desse espectro, eu excluo apenas os fascistas, porque, limitados, são despossuídos da virtude de pensar. A questão, ainda, não é quem, em sã consciência, apoiou ou não apoiou o processo de afastamento da Presidenta Dilma Rousseff. Esses construíram suas razões. A questão, mesma, é descobrir, pela confissão suja de Sérgio Machado e Romero Jucá, com estarrecedoras evidências, que tudo foi uma trama de sordidez incomparável para proteger bandidos, ainda que o altíssimo custo seja comprometer a democracia e deixar o País à deriva. Ou seja, um grupo de delinquentes travestidos de políticos, com a cumplicidade de setores da mídia e do judiciário, chafurda sobre a crença e a boa fé de um país de mais de 200 milhões de habitantes. É simplesmente ultrajante! São assassinos da democracia que provocam crises incessantes de vômito e asco em qualquer brasileiro ou brasileira que respeite a democracia e ame sua Pátria.

QUEM FOR POBRE QUE SE QUEBRE

QUEM FOR POBRE QUE SE QUEBRE

       Temer, o usurpador, lembra essas criaturas que saltam das páginas de um conto de terror para cumprir sua implacável e seletiva sede de vingança no mundo. Em poucos dias no poder do qual se apossou, não anunciou sequer uma, nem uma medida que possa afetar os ricos e poderosos, mas desferiu, de forma meticulosa e com requintes de crueldade, um sem número de ataques mortais à classe trabalhadora e aos mais pobres. Reduzir o atendimento no SUS, congelar aposentadorias, reduzir de 13 mil para 3 mil profissionais no Mais médicos, reduzir o alcance do Bolsa família, Continue lendo

UM CADÁVER INSEPULTO

UM CADÁVER INSEPULTO

       Eduardo Cunha é um homem de extraordinários poderes. Mesmo formalmente afastada do mandato e da presidência da Câmara pelo STF, continua mandando e desmandando. Com várias indicações docilmente emplacadas no governo provisório de Temer, o golpista usurpador, agora mostrou mais uma vez sua força: transformou seu mais obediente lacaio em líder do governo na Câmara. André Moura, com um prontuário de fazer inveja a muito delinquente de primeira viagem, orgulha-se tanto do amigo Eduardo, que, segundo dizem, não se importa de ser chamado de André Cunha. Não é à toa esse extraordinário poder de Eduardo Cunha. Afinal, ele permanece na condição de um cadáver insepulto que, como ninguém, sabe não apenas o que o amigo Temer, o usurpador, fez em vários verões passados, como também o que fizeram várias dezenas de deputados. E, como cadáver insepulto, precisa ser bem tratado, para não abrir a boca e espalhar o terror entre os correligionários. Em síntese: quem usurpou o poder foi Temer, o golpista, mas quem manda na República é Cunha, o cadáver insepulto.

TEMPOS DE ESTUPIDEZ E IGNORÂNCIA

TEMPOS DE ESTUPIDEZ E IGNORÂNCIA

       Leio, estarrecido, que um tal deputado Platiny Soares apresentou à Assembléia Legislativa do Amazonas um projeto de lei que tem por propósito proibir professores e professoras de emitir opinião em sala de aula. A iniciativa é de uma estupidez tão gigantesca, que não consigo à mão o adjetivo mais sórdido para qualificá-la. Pra ficar no plano mais elementar da questão, como explicar, para dono de tamanha ignorância e limitação intelectual, que a linguagem humana, operada pelo discurso, não comporta neutralidade, porque é parte inerente ao próprio discurso? Parafraseando o velho Nelson Rodrigues, toda estupidez será castigada.

O APARELHAMENTO DO ESTADO E A INVEJA DO MINEIRINHO

O APARELHAMENTO DO ESTADO E A INVEJA DO MINEIRINHO

       Um dos motes mais presentes no discurso de Aécio Neves, o trombadinha do impítman, sempre foi acusar os governos petistas de se aproveitar do poder para aparelhar o Estado. Ora, de aparelhamento, sabe-se, o tucano sempre entendeu muito. Não à toa, traz em seu currículo um aeroporto em terreno de um tio e o uso de avião público para dezenas de viagens de lazer de fim de semana ao Rio de Janeiro, além, é claro, de ser o comandante da Lista de Furnas. Com tamanha expertise na área, fico a imaginar o que nos poderia dizer Aécio, o perdedor inconformado, do golaço de aparelhamento de Michel Temer, o usurpador, ao dar posse em seu governo golpista a 7 (sete) ministros encalacrados até o gogó na Operação Lava Jato e, agora, com direito a foro privilegiado. O mineirinho deve estar morrendo de inveja.

TEMER, O GOLPISTA PREDADOR

TEMER, O GOLPISTA PREDADOR

       Sabe aquele programa chamado Farmácia Popular? Isso mesmo, aquele programa que distribui remédios gratuitos aos pobres para o controle de variadas doenças e que foi criado pelo ex-metalúrgico Lula. Pois bem, até agosto próximo ele pode acabar. Sabe aquele serviço nacional chamado Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o popular SAMU, criado no governo do ex-metalúrgico Lula? Sabe aqueles verdadeiros anjos que dão assistência e salvam milhões e milhões de vítimas de acidentes no tresloucado trânsito das cidades brasileiras? Pois é, até agosto próximo, segundo o ministro da saúde de Temer, o golpista, poderá fechar as portas. Como estamos vendo, em apenas 48 horas Temer, o golpista, tem mostrado, também, ser Temer, o predador. Pobres brasileiros pobres.

ONDE ESTÁ A PODRIDÃO?

ONDE ESTÁ A PODRIDÃO?

       O golpe comandado por Temer, o usurpador, é simbólico do cinismo da cultura brasileira de jogar a sujeira para debaixo do tapete. A maior prova está no fato de que pessoas foram às ruas e bateram panelas contra a corrupção, mas fizeram votos de silêncio com os sete ministros de Temer, o usurpador, envolvidos em processos judiciais sobre lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, crimes eleitorais e as mais diferentes traquinagens, muitos deles recém “colaboradores” do governo Dilma. O próprio Temer, o usurpador, já foi citado duas vezes na Operação Lava Jato e hoje é um condenado pelo Tribunal Eleitoral e, portanto, inelegível. O trágico, nessa trágica história, é que uma rara pessoa sobre quem não pesa nenhuma acusação de falcatrua acaba de ser defenestrada do poder, e com ela foram defenestrados 54 milhões de votos. Como acreditar no futuro de um País que se permite tamanho estupro?