QUEM PAGA O PATO MESMO?

QUEM PAGA O PATO MESMO?

       Chega a ser ultrajante e cínico grandes empresários em campanha contra a volta da CPMF. Eles tentam passar a falsa impressão de que o imposto é pesado para todos os bolsos. Não é verdade. O imposto é justo, porque quem movimenta altas somas paga muito mais e é exatamente aí que ele passa a ser socialmente justo. A história não é diferente quando se trata das crises econômicas. Eles sempre são os que mais choram e reclamam, mas são os que mais ganham. Quem sempre paga mesmo são as classes menos privilegiadas. Pesquisa do Credit Suisse, por exemplo, demonstra que a lenta recuperação da crise de 2008 acabou levando mais grana para os privilegiados e mais pobreza para os que já eram pobres. Como lembra o jornalista Antonio Luiz Costa, em reportagem na revista Carta Capital, “Desde o início da era neoliberal, a riqueza acumula-se cada vez mais no topo, enquanto as maiorias empobrecem em termos relativos e até absolutos”. É tempo de se dedicar à leitura de O Capital no Século XXI, de Thomas Piketty.

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Pin on Pinterest0Email this to someonePrint this page