A CONVENIENTE AMNÉSIA MIDIÁTICA

A CONVENIENTE AMNÉSIA MIDIÁTICA

       Seu nome é bem conhecido. Ele é da direitona e é egresso da Arena, partido que deu sustentação aos militares no poder. Desde as eleições do ano passado, vem atuando como dedicado apoiador técnico de Aécio Neves em práticas golpistas. Nas manifestações pelo impítman e contra a corrupção lá está ele, trajando sua camisa da CBF e sempre disposto a vociferar contra os corruptos. Os outros, é claro. Chega a ser rodeado pelos fãs e distribui autógrafos a alguns manifestantes jovens, admiradores de sua verve e de sua eloquência em defesa do caráter retilíneo, da moral e dos bons costumes da tradicional família brasileira. Bem a propósito, foi tesoureiro da campanha derrotada de seu guru golpista Aécio Neves. Há algumas semanas, passou a ser réu junto ao STF, acusado de receber propina de R$ 1,1milhão para liberar serviços de inspeção veicular no Rio Grande do Norte, por onde é senador. Hoje, passou a ser investigado em outro inquérito no STF, por determinação do ministro Luís Roberto Barroso, acusado pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A razão? Teria recebido propina da empreiteira OAS nas obras do estádio Arena das Dunas, em Natal. Aqui, um detalhe singular: essa mesma criatura compunha aquele famoso coro dos que diziam “não vai ter copa!”. Com toda essa brilhante vida pregressa, é admirável que a turma das redações não se lembre de seu nome e estampe, num diminuto texto de cantinho de página, a seguinte manchete: “PGR PEDE AO STF INQUÉRITO PARA INVESTIGAR SENADOR”, usando de uma injustificada generalização. Ora, esse senador tem nome e se chama AGRIPINO MAIA e é presidente do partido DEMOCRATAS. O honesto com o leitor seria dizer ‘PGR PEDE AO STF INQUÉRITO PARA INVESTIGAR AGRIPINO MAIA”. Ora, senadores há vários, AGRIPINO, só há um!

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Pin on Pinterest0Email this to someonePrint this page