E O JORNALISMO VAI PRO RALO

E O JORNALISMO VAI PRO RALO

       Não está fácil garimpar jornalismo sério na mídia brasileira. Nesses dias, capturei no jornal Folha de S. Paulo uma pérola digna do prêmio “malandragens jornalísticas do ano”. Vejam só: “RUMORES apontam que o lobista Fernando Baiano TERIA citado Michel Temer no acordo de delação premiada”. Ao apontar “rumores” como sua fonte e associá-lo ao verbo no futuro do pretérito (“teria”), o pseudojornalista pratica a feitura de um texto que lembra os colunistas sociais (os de hoje fazem jornalismo!) de trinta anos atrás, tidos como emissários da fofoca e do disse-me-disse. Pobres alunos de comunicação… Convivem com o pior do jornalismo. Ou com o pouco que resta dele.

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Pin on Pinterest0Email this to someonePrint this page