A “CULTURA” DO SENHOR GOVERNADOR

A “CULTURA” DO SENHOR GOVERNADOR

       Ninguém, em sã consciência, discordaria do governador José Melo sobre o que ele afirma serem as prioridades de seu governo: “a saúde, a educação e a segurança”. Até se poderia sugerir uma alteração na ordem de prioridades, colocando-se a educação em primeiro lugar, uma vez que, no geral, as duas outras áreas têm muito de consequência daquela. Quanto aos fatos disso resultante, o tempo dirá. Agora, ninguém, em sã consciência e com o mínimo de discernimento, Continue lendo

A INSUSTENTÁVEL FORÇA DO MANCHETEIRO

A INSUSTENTÁVEL FORÇA DO MANCHETEIRO

Bem que ele se esforçou. Seu entusiasmo, sua crença e sua profissão de fé resultaram na primeira manchete. Bombástica previsão na véspera das manifestações, com o jornal de domingo circulando na tarde de sábado! Isso é que é botar fé no golpe. Muito mais que um convite! “Impeachment nas ruas”. Pronto! A depender de seu particular desejo, estava antevendo a nova Queda da Bastilha. Continue lendo

AÉCIO, O MENIMO RELAPSO

AÉCIO, O MENIMO RELAPSO

       Fernando Collor era chegado a esse tipo de pavulagem. Quando presidente, desfilava com livros nas mãos, pra se esbanjar como intelectual e amante da leitura. Certa feita, deixou-se fotografar portando o “Dicionário de política”, de Norberto Bobbio. No dia seguinte, a então mídia amiga fazia o maior estardalhaço sobre o seu então herói. Pois ontem, nas manifestações em prol do golpe, Aécio Neves pavulou-se com um exemplar da Constituição do País. Continue lendo

O FEITIÇO CONTRA O FEITICEIRO

O FEITIÇO CONTRA O FEITICEIRO

       O Brasil convive com três crises simultâneas. A primeira é a fabricada pelas manchetes da velha mídia. Se a situação econômica fosse o que elas mostram, já estaríamos todos nos confins do inferno. A segunda é a crise real, com retração da economia, que nem de longe se compara com tantas outras situações periclitantes por que o nosso País já passou. Para os mais antigos, basta fazer um esforço de memória. Para os mais jovens, basta mergulhar um pouco na História. Continue lendo

A CERTEIRA PREVISÃO DE ADA LOVELACE

A CERTEIRA PREVISÃO DE ADA LOVELACE

       Já na reta final da leitura de “Os inovadores”, de Walter Isaacson. A grande precursora dos modernos computadores que fazem parte de nossa vida chama-se Ada Lovelace, filha do poeta Lord Byron. 100 anos antes ela compartilhara com seus pares idéias do que viria a se transformar em realidade nos anos cinquenta e ganhar impulso de avançado aprimoramento tecnológico na década de oitenta, com o aparecimento dos microchips e das redes de comutação de pacotes. Continue lendo

O DESESPERO BATE À PORTA DE VEJA

O DESESPERO BATE À PORTA DE VEJA

       A coisa não está nada fácil mesmo para as bandas da redação da revista Veja, da cambaleante editora Abril. Acaba de pintar aqui em minha frente, nas redes sociais, um anúncio que beira o desespero: “Volte agora!”, num apelo dramático para trazer de volta leitores que se deram conta do jornalismo chinfrim da revista e bateram em retirada. De lambuja, é oferecido aos desertores da Veja um desconto de 50% na assinatura de doze meses. O próximo passo, para reduzir o encalhe, pode ser implorar aos leitores que aceitem a revista sem ônus algum, o que não será fácil.

PARANOIA

PARANOIA

       Pode até ser um passageiro estado de espírito. Mas que tem me incomodado, isso tem. Em verdade, o fato de não ter provocado inquietação alguma em outras pessoas tem me incomodado mais ainda. Andei reverberando por aí minhas preocupações, mas não consegui motivar criatura alguma a acolher meu mau presságio. Utilizei o meu sagrado espaço democrático no Tuíter, na tentativa de mobilizar alguma alma, e nada. Até fiquei um pouco magoado com o marqueteiro do Obama. Ele espalhou aos quatro cantos que esse mecanismo da internet é bater e ver, tanto que o Barack teve sua primeira eleição garantida pelas chamadas redes sociais. Continue lendo

A FALÊNCIA DA MÍDIA IMPRESSA

A FALÊNCIA DA MÍDIA IMPRESSA

       Mantenho minha tese, que não é de hoje. A velha e cansada mídia no Brasil, particularmente a impressa, nunca tirou lições da falência do modelo pelo mundo afora. Continuou insistindo em atuar como partido político e privilegiando a opinião, com viés de manipulação, em detrimento de verdades factuais. Investiu, portanto, na falta de credibilidade. Ora, como sempre afirmei, não dá pra concorrer com o império da opinião, que são os blogs, portais e as redes sociais.  Continue lendo

O ENEM E A ENGANAÇÃO DIDÁTICA

O ENEM E A ENGANAÇÃO DIDÁTICA

       A escola é atividade meio, mas há livros didáticos que insistem em transformá-la em atividade fim. Nesses dias, recebi o anúncio do lançamento de um livro chamado “Como escrever para o Enem”. Nada mais ridículo. Ora, convenhamos, eu não preciso escrever bem “para o Enem”, eu preciso escrever bem para a vida. Neste sentido, escrever bem “para o Enem” deve ser consequência natural de meu aprendizado. Continue lendo

O AÉCIO DA PIADA PRONTA

O AÉCIO DA PIADA PRONTA

       Ninguém segura esse moço. Ele está convocando os adeptos de sua insanidade política para uma mobilização no próximo dia 16. A exemplo das vezes anteriores, por lá estarão misturadas as cansadas bandeiras do impítman e do golpe. Perguntado se, como grande incentivador, irá se misturar à turba durante o barulho, respondeu, hesitante, que não sabe, ainda está pensando. Deu pra entender? Aécio age como o típico incendiário golpista que ateia o fogo, mas disfarça e se mantém no conforto da distância pra não sofrer queimaduras, adepto que é do “façam o que eu mando, mas não façam o que eu faço”.

Obs. A ilustração é emprestada de Zepa Ferrer